Paralisia do Sono & Habitantes das Sombras

234701_3lyplfnk

“Last night i saw, upon the stairs
A Little Man who wasn´t there
He wasn´t there again today
Oh, how I wish he go away!”
-Glenn Miller, ‘The Little Man Who Wasn´t There’

Não é incomum ouvirmos relatos de pessoas que tenham visto durante a noite os ‘Habitantes das Sombras’, também conhecidos como ‘Pessoas das Sombras’. Usualmente surgindo durante a noite, mais comumente ainda durante momentos de paralisia do sono ou projeções astrais, durante o estágio inicial de vibração (Estado Vibracional/E.V). Mas o que são estes seres? Eles estão realmente lá? São de fato seres ou lapsos de loucura em nossos cérebros?

Continuar lendo “Paralisia do Sono & Habitantes das Sombras”

Paganismo Eslavo – Parte II

Morana-and-Vesna.jpg

O Panteão Eslavo

Embora tenha sofrido uma “divisão” entre as tribos eslavas, todos os panteões se originaram de um mesmo panteão “base”. Era uma formação de deuses que se aproximava dos Egípcios e gregos. Um politeísmo onde cada deidade era responsável por uma área de atuação. O Deus Supremo do panteão eslavo costuma variar em cada crença. Rod, Svarog e Triglav são “candidatos” ao posto. Mas o mais provável de ser o líder do grupo de divindades é Perun. Certos manuscritos afirmam que ele é o único deus no céu, reinando sobre todos os deuses da terra. Deus dos raios e trovões, pode ser ligado a Zeus, Baal e até mesmo comparado ao Demiurgo em determinados aspectos.
Mas alguns afirmam que existe uma deidade Suprema que reinaria sobre tudo e todos, até sobre Perun. Esta deidade não é mencionada a maioria das vezes,e não possui sequer um nome especificado.

Continuar lendo “Paganismo Eslavo – Parte II”

Valak, Serpentes e ‘Invocação do Mal’

9b4574932e721865f2526ade17355e8a7d517cf1v2_hq.jpg

“Qual é o oposto de milagre, Padre?”

-Frenchie, “A Freira” 

Valak é uma daquelas entidades por quem ninguém dava nada antes, um dos ‘undergrounds’, mas que devido ao sucesso do filme ‘A Freira’ ganhou um holofote gigantesco. E não que ele não merece esse enfoque, mas vamos esclarecer aqui a diferença do filme pra realidade e tentar retirar disso algumas informações relevantes. Evitarei dar spoilers da película em si. 

Continuar lendo “Valak, Serpentes e ‘Invocação do Mal’”

A Cruz do Enxofre

149166

Um dos símbolos mais associados ao Satanismo recentemente é a Cruz do Enxofre. Ela é também associada a Leviatã, o ‘Demônio das Águas do Oeste’ e serpente do abismo que conecta Satã a Lilith (Fogo e Terra, respectivamente).

No entanto essa associação sempre me soou um tanto estranha e eu decidi fazer algumas pesquisas relacionadas ao símbolo em si e obtive alguns resultados e conclusões que vale a pena serem lidas por aqueles que se preocupam em utilizar a simbologia mais correta em seus rituais e meditações.  Analisemos:

Continuar lendo “A Cruz do Enxofre”

Criando Entidades Mágicas e Construtos Astrais

8078c4b89711259eb253a2bfd644f2b1

“20 Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.

-Mateus 18, versículo 20″

Quem nunca brincou de “faz de conta” quando criança?Ou quem nunca teve um amigo imaginário?
Quando crianças nossas mentes são mais abertas,e consequentemente nossa imaginação mais fértil.
Com o passar do tempo,a confusão do “mundo adulto” e as ancoras da “realidade” atam nossa mente. Nós perdemos grande parte de nossas criatividades e capacidade de imaginação.

Continuar lendo “Criando Entidades Mágicas e Construtos Astrais”

Ensaio sobre o Absinto – A Fada Verde

PQAAAFEAvcUPZrgg2MseOBc7RltASEpe_xd_wHJM7rJl0Q7Et1ibNrvk53fR3T4AIv5e51_rJ5NipAyBFGiiLZvMJN4Am1T1UI-R-3nqJBPIe33zGWQeWYO7PmiL

 

In taberna quando sumus
Non curamus quid sit humus
Hoc est opus ut quæratur
Et impositor lotium)

(Benigna autem noctum
Tormenta quod si eris
Benigna autem noctum
Octa remus remigium”

“…E o terceiro Anjo soprou sua trombeta e uma grande estrela caiu do céu,
Ardendo como uma tocha sobre os mares,rios e fontes.
E o nome desta estrela era Absinto.
E um terço das águas do mundo viraram Absinto e muitos homens morreram,
porque se tornaram amargas…”
-Apocalipse.
Continuar lendo “Ensaio sobre o Absinto – A Fada Verde”