Paralisia do Sono & Habitantes das Sombras

234701_3lyplfnk

“Last night i saw, upon the stairs
A Little Man who wasn´t there
He wasn´t there again today
Oh, how I wish he go away!”
-Glenn Miller, ‘The Little Man Who Wasn´t There’

Não é incomum ouvirmos relatos de pessoas que tenham visto durante a noite os ‘Habitantes das Sombras’, também conhecidos como ‘Pessoas das Sombras’. Usualmente surgindo durante a noite, mais comumente ainda durante momentos de paralisia do sono ou projeções astrais, durante o estágio inicial de vibração (Estado Vibracional/E.V). Mas o que são estes seres? Eles estão realmente lá? São de fato seres ou lapsos de loucura em nossos cérebros?

Continuar lendo “Paralisia do Sono & Habitantes das Sombras”

Paganismo Eslavo – Parte II

Morana-and-Vesna.jpg

O Panteão Eslavo

Embora tenha sofrido uma “divisão” entre as tribos eslavas, todos os panteões se originaram de um mesmo panteão “base”. Era uma formação de deuses que se aproximava dos Egípcios e gregos. Um politeísmo onde cada deidade era responsável por uma área de atuação. O Deus Supremo do panteão eslavo costuma variar em cada crença. Rod, Svarog e Triglav são “candidatos” ao posto. Mas o mais provável de ser o líder do grupo de divindades é Perun. Certos manuscritos afirmam que ele é o único deus no céu, reinando sobre todos os deuses da terra. Deus dos raios e trovões, pode ser ligado a Zeus, Baal e até mesmo comparado ao Demiurgo em determinados aspectos.
Mas alguns afirmam que existe uma deidade Suprema que reinaria sobre tudo e todos, até sobre Perun. Esta deidade não é mencionada a maioria das vezes,e não possui sequer um nome especificado.

Continuar lendo “Paganismo Eslavo – Parte II”

Vodu – Um Breve resumo

baron-samedi.jpg

“Por que você usa a velha Juju?
Por que você chocalha todos os ossos?
Estou dizendo que eu não sou o certo para você
Mas ainda assim você joga as pedras

Você colocou um feitiço em mim”

-Mortiis, ‘You put a Hex on me’

Essa postagem foi escrita originalmente em 03/11/2011 para o fórum ‘Via Sinistrae’. Revisado, corrigido e com alguns trechos adicionados em 29/01/2019.

Um pouco de história:

Continuar lendo “Vodu – Um Breve resumo”

Demonologia – das suas origens até o pânico

baphomet

Lucifer, Ouyar, Chameron, Aliseon, Mandousin, Premy, Oriet, Naydrus, Esmony, Eparinesont, Estiot, Dumosson, Danochar, Casmiel, Hayras, Fabelleronthou, Sodirno, Peatham, Come, Lucifer, Amen.

                                                                        -Conjuração de Lúcifer, Grimorium Verum

Falar de Demonologia é sempre interessante hoje em dia, em tempos dominados pelo politicamente correto, onde até mesmo os próprios Demônios foram postos como seres fofos e deuses bonitos habitantes de mundos cor de rosa. Então, vamos falar um pouco da Mãe de todos os Diabos: A Santa Igreja.

Continuar lendo “Demonologia – das suas origens até o pânico”

DEMONOLOGIA: DA RAIZ À INSANIDADE – Parte Final

moonpresence_by_orioto-dbottsa

Post dedicado a minha amiga artista Satânica e adm do Coletivo Sinistro Feminino, Victoria Lisboa, que faz um grandioso trabalho e inspirou este post em uma de nossas conversas. 

Aquilo que nos amedrontava outrora não mais surtia efeito como choque energético numa evocação demoníaca. As imagens, os simbolismos, tudo mudou de acordo com a Era.

É aí que entra uma figura não-citada de máxima influencia para a magia, mesmo sem ter nunca praticado efetivamente como um Mago ou Ocultista. 

Continuar lendo “DEMONOLOGIA: DA RAIZ À INSANIDADE – Parte Final”

DEMONOLOGIA: DA RAIZ À INSANIDADE – Parte IV

ED3Ykz

Então, até agora analisamos a história da demonologia, de forma explanada pra um tratado tão pequeno (isso aqui dá um TCC maneiro…) mas para que possamos compreender o foco disso aqui. E claro, transgredirmos um pouco além.

Perceba bem que inicialmente tudo começou em uma rixa sócio-política entre hebreus e povos ”gentios’. Conforme os hebreus adotavam um modo de vida nômade eles entravam em choque direto com a cultura e a política dos gentios. Estes, pagãos em seu sentido mais literal, eram profundamente conectados com a terra. Seus Deuses tinham características animalescas ou elementais profundas, mesclando-se com as características de pessoas de destaque na tribo ou clã. Um grande guerreiro com chifre de touro, uma grande serpente que habitava nas profundezas, tudo remetia a este caráter “natural”. 
Continuar lendo “DEMONOLOGIA: DA RAIZ À INSANIDADE – Parte IV”