Melek Taus e os cultos Yézidis

Malak_I_Taus_by_unknown_binariesOuça o Senhor Pavão declarar: “Não diga o meu nome secreto!
Eu Era, Eu Sou e não Terei fim … você me conhecerá como Melek Taus “

-Therion, “Melek Taus”

Os Yazidis (ou Yézidis) são um povo habitante do Kurdistão, uma região localizada parte na Turquia e parte no Iraque, cuja origem exata é desconhecida. Entretanto, supõe-se que sua religião Yézidi tenha se originado na Pérsia antiga, remanescente dos cultos Yatûs a Ahriman. Por essa razão, tal povo é intitulado até os dias atuais como “Adoradores do Diabo”, fato que causa muita conturbação e transtorno, como já mencionamos aqui antes. Atualmente, com a “diáspora” causada pelos Muçulmanos e Judeus intolerantes no Oriente Médio em geral, é realmente dificil dizer em quantos os Yézidis são. A maioria espalhou-se pelo continente, fugindo das execuções e conversões forçadas.

A religião Yézidi é realmente peculiar – e por serem intitulados como o povo “Adorador do Diabo”, é algo que realmente nos interessa aqui. Eles são um misto de Cristianismo, com traços intensos do Judaísmo, Islamismo e forte atuação dos cultos Persas antigos. Melek Taus, uma das figuras centrais dentro dos cultos Yézidis é muito semelhante a Ahriman, cuja forma sagrada também era a de um Anjo-Pavão.

Tal religião recebe o nome de seu fundador, Yezid bn Unaisa, que acreditava que um profeta seria enviado entre o povo da Pérsia para receber um livro escrito por Deus nos céus e passar este conhecimento aos homens. Por esta razão, ele deixou a religião local e passou a seguir seu próprio caminho – junto com o séquito de sua Abadyia, que aderiu suas profecias e adotou o nome de seu fundador. Até os dias atuais, os Yezidis ainda esperam pela vinda deste profeta, que trará o conhecimento oculto de Deus para os devotos do culto.

2500576_2012_198‘sanjak’, Símbolo de Melek Taus

O Culto Yézidi (Yézidismo)

A religião Yézidi se baseia em dois livros, que se complementam: O primeiro é o “Kitâb Al-Jilwah” (Livro das Revelações) e o segundo é o “Mashâf Res” (O Livro Negro – assim nomeado por ter sido revelado quando Melek Taus desceu até a “Montanha Negra” para entregá-lo).

O Kitâb Al-Jiwah é dividido em cinco capítulos, precedidos de uma introdução curta. Esta introdução é narrada por Seih, que diz ter existido com Melek Taus antes da criação do mundo, e que foi mandado por Ta’us para instruir os Yezidis na “verdade”. O primeiro capítulo narra a onipotência e onipresença de Deus. O segundo afirma que Deus possui poder para recompensar e punir. No terceiro, ele diz possuir os tesouros da terra. No quarto, ele avisa contra a idolatria das outras religiões. E por fim, no quinto, os Yezidis são comandados a manter suas tradições, crenças e obedecer aos servos de Ta’us que os doutrinarem nestes ensinamentos.

Já o Mashâf Res não se divide em capítulos, mas narra diretamente os sete dias da criação. Após isso, a cada dia passado, Deus cria um Anjo/Rei, um “Melek”, sendo o primeiro a ser criado, Melek Ta’us, é o chefe e mais poderoso de todos. Visivelmente associado ao conceito de Lúcifer-Samael nos mitos Judaicos e Cristãos e Íblis, o Djinn dos Islamistas e Angra Mainyu dos Persas/Zoroastras. Mas ao contrário de seus arquétipos sincréticos, Melek Ta’us não trai Deus para os Yezidis. E tal adoração ao Anjo-Pavão os torna associados ao Demônio por seus vizinhos e fortemente discriminados sob a imagem de Satanistas – embora conceitualmente falando eles sejam “opositores” aos idolátras (embora tolerantes), podemos considerá-los adoradores de Lúcifer sob a máscara do pavão. O livro também narra a queda de Adão e Eva; o dilúvio, a vinda do profeta Yezid bn Mu’awiya e a chegada dos Melek para construirem o reino dos Yezidis.

Dentro do culto, há uma hierarquia básica: O Seih é o líder espiritual, identificado pelo cinto e pelas luvas de “rede”. A ele são prestadas reverências, pois ele tem contato direto com Melek Ta’us. Em seguida há o Emir, descendentes diretos de Yezid, fundador da religião. Assim, tem certo poder religioso e autoridade governamental. Os Kawwâl são os responsáveis pelas músicas nos ritos, com flautas e tambores. Os Pîr são os responsáveis pelos alimentos sagrados e pelas vestimentas. Os Kôchak são os sacerdotes propriamente ditos. Os Fâkir são responsáveis por instruir as crianças na música sacra e por realizar danças nos cultos. E por fim os Mulla são os catequistas, que doutrinam as crianças na fé.

Os sete anjos dos Yezidi são: Darda’il; Israfil; Mika’il; Gibra’il; Shimna’il; Nura’il; e Azra’il – que é Melek Ta’us, o Senhor de todos.

É Melek Tau’us que trará a revelação de Deus e um novo livro sagrado para o profeta Yezidi, para que ele espalhe a palavra pelo mundo. Ele é o Senhor de toda criação, por ter estado ao lado de Deus quando este criou o mundo. Seu símbolo é o ‘sanjak’ (ilustração aqui no post) e seu dia é o Domingo. Ele não “foi expulso do céu”, mas permaneceu ao lado da humanidade, mesmo após sua queda, sendo o regente do mundo e desejando a Evolução do Ser. Diz-se que os Yezidis não creem em inferno, pois ao ver o sofrimento do homem, Melek Ta’us chorou por sete anos, guardando suas lágrimas em um pote, o qual ele utilizou para extinguir o fogo do local, deixando o abismo desabitado.

Não se reza para Deus ou Melek. Oração não é obrigatório. Música, dança e a fé em Melek Ta’us já são o suficiente, bem como seus costumes.

Nos dias atuais, os Yezidis ainda aguardam a vinda de Melek Ta’us e dizem que sendo o Senhor da Terra, ele está presente em tudo e em todas as pessoas e elementos. Portanto, em situações de dificuldades, basta clamar com fé por ele, para que ele se manifeste e auxilie, seja quem for que o trate com devoção e respeito.

Isto foi uma breve explanação sobre Melek Ta’us e sobre os peculiares e obscuros Yezidis. Nosso parceiro, o blog “Maçonaria e Satanismo” também nos brindou com algumas palavras sobre esta religião, para quem quiser ler. Quem quiser se aprofundar no tema, basta ler os livros citados aqui no post.

q

Para a Glória do Anjo-Pavão…

Ba Nam I Ahereman.

 

Azi Dahaka.

 

 

 

Anúncios

5 comentários sobre “Melek Taus e os cultos Yézidis

  1. Gosto do tema.
    Li bastante sobre e havia juntado bastante material ha uns 7-8 anos atrás.
    É uma Religião fascinante e sua influência nos ocultistas foi tão grande, que hoje em dia é comum ouvir o nome do Anjo-Pavão, Melek Ta’us.
    boa postagem.
    abs
    Sorath111

  2. inominavelser

    Muito interessante esta Religião e as ressalvas feitas por outras são de uma profunda ignorância. Pelo que percebo, ela se manteve fiel aos seus aspectos doutrinários desde suas origens, o mesmo não se podendo dizer das outras existentes no mundo.

  3. José Alves de Araújo Filho

    Eu gostaria imensamente de adquirir os livros Sagrados do Yezids, para impressão.
    Por favor se alguém aí dignar se a me ajudar, ficarei muito grato.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s