Reino das Chamas – EA Koetting e o “Kingdom of Flames”

kingdoms_of_flame_ea_koetting

O Reino das Chamas, ou no original “Kingdom of Flames” (vulgo K.O.F. – sem trocadilhos com “King of Fighters” por favor…) é um sistema de evocação de entidades que tem se tornado muito popular ultimamente no Brasil. E como toda “moda” ocultista, tem se popularizado sem quase ninguém ter parado para fazer uma análise das questões envolvidas no sistema, então essa é a proposta deste texto. Vamos dar uma “dissecada” no KOF e tentar explicar algo acerca dele:

O Autor:

EA Koetting é um autor americano, proveniente de Utah, oeste dos EUA. Ele ficou famoso um tanto rápido e foi membro da OAA – Order of Ascensum Aetyrnalis, onde desenvolveu o sistema de evocação que trataremos nesse post. Não vou me ater a detalhes, é bem fácil achar qualquer coisa sobre ele na net rápido – mesmo porque ele é especialista em merchan e não fica 2s sem dizer o quanto ele é “bonzão” em magicka. Vou evitar me focar na figura do cara para não soar como “ad hominem”, mas devo deixar bem esclarecido: O material dele deixa MUITO a desejar. 99% do público que ele tem são de ocultistas que preferem um livro bonito (e a produção dele é realmente ótima!) do que algo bom e funcional. Aliás, esta tem sido a tendência atualmente…

Como Surgiu o KOF?

Segundo o próprio Koetting, o livro teria sido entregue a ele em mãos por três homens de terno preto e óculos escuros, no maior estilão “MIB”. Então ele, usando de seus conhecimentos mágickos teria traduzido os ideogramas no livro e decodificado a linguagem alienígena na qual o mesmo estava escrito (Não tem nem como reproduzir isso sem soar tosco..). Após decodificar, ele teria entregue o livro a OAA para uma série de testes. Comprovada sua “funcionalidade”, ele teria trazido o livro a público na forma em que conhecemos.

Parece super…. convincente… não?

O KOF:

O sistema em si é até bem simples. Na verdade, o sucesso dele se deu pela simplicidade absurdamente monstruosa. A ideia principal é uma goétia toda modificada, a ponto de se tornar uma aberração sem fundamentos. “É assim porque os alienígenas que deram o livro fizeram assim”.

Cópia escarrada da goétia, consiste em realizar-se primeiro uma “preparação” meditando sobre um “portal” traçado da seguinte maneira:

KOF1

O problema é que o tal “portal” carece de qualquer explicação ou análise mais elaborada. O grimório exige apenas que você recite uma certa quantidade de sílabas aleatórias e sem explicações fonéticas detalhadas (o que pode ser realmente perigoso!) e não instrui nenhuma visualização específica para esse momento. Apenas algo meio vago.

Após essa breve (mesmo) meditação, o evocador deveria se levantar e ir para o centro do círculo onde conjura a entidade. Curiosamente o círculo também não possui muita explicação sobre sua simbologia. Se lembrarmos que o evocador pauta sua proteção no significado dos símbolos para si, e não somente nos traçados… é expor-se totalmente nu ao desconhecido.

O triângulo, onde a energia supostamente se manifestará também deixa bastante a desejar. As três simbologias descritas nos vértices são de frequências totalmente diferentes, “espíritos”(desencarnados); Anjos (celestiais) e Demônios (densos). Essa combinação pode ser realmente desastrosa durante o ritual.

KOF2

O banimento não possui componentes gestuais, visualizações, não explica como as vibrações e correntes fluem… nada. É apenas uma pequena oração de algumas estrofes da mesma ladainha sem fonética e praticamente impronunciável de sempre.

As evocações e imprecações, seguem a mesma linha. Orações rápidas, diretas, sem tradução exata ou pronuncia descrita corretamente, totalmente passível de erros. E cá entre nós, esta coisa de “língua alienígena” não é nada convincente.

A única coisa legal do grimório foram os sigilos das entidades, traçados a partir dos Quadrados Mágickos que são as portas para os planos onde elas habitam. Não só a ideia é totalmente válida, como bons ocultistas que estudaram o sistema garantem que de fato as entidades existem, e consequentemente os planos, apesar do sistema em si ser totalmente torcido e nada promissor.

Ainda assim, outra questão a ser observada e que estraga o ponto alto do livro, são as descrições absurdas e exageradas das entidades, como se o autor visivelmente quisesse entrar em “competição” com os outros grimórios, afirmando ter a chave pra tudo no universo e as entidades mais “foderosas” sob seu controle. Definitivamente, não é bem por aí.

EaUpKAF

Conclusão?

Ignore totalmente o sistema do KOF e continue estudando novos sistemas, e de preferência os antigos para traçar uma base. Vale a pena baixar o pdf pela lista de reinos a serem explorados e entidades pra se re-catalogar. Não vale a pena de forma nenhuma comprar o livro na Ixaxaar. Sai caro (e os livros da Ixaxaar são REALMENTE caros..), é de qualidade, mas o conteúdo é totalmente pobre.

Também não sugiro os vídeos do Koetting, super sensacionalistas e os cursos arrancam um olho da face para não cumprirem suas premissas…

Nada pessoal contra o autor ou contra quem goste, quem quiser contra argumentar qualquer uma das minhas afirmações pode ficar a vontade aqui nos comentários.

XIII. 

Malachi.

Anúncios

11 comentários sobre “Reino das Chamas – EA Koetting e o “Kingdom of Flames”

  1. inominavelser

    Inomináveis Saudações, Malachi Azi Dahaka!

    Nada espetaculoso demais possui profundidade e essa modinha nascida a partir desse livrinho de conteúdo duvidoso e irracional vai passar batido com aqueles que realmente possuem noções profundas de Ocultismo. Mesmo eu não sabendo, ainda, tanto quanto você, Malachi, deu para perceber que esta obra é para os buscadores incautos de “emoções com o ‘Sobrenatural'”, geralmente leitores de Crepúsculo e jogadores de RPG, um bando de crianças.

    Ninguém, com racionalidade de verdade, vai deixar de confiar em Ordens como a OTO, ONA, AA e tantas outras, sérias, que tratam dos temas vomitados desgraçadamente neste livro, para dar algum valor ao autor espalhafatoso e arrogante que o escreveu.

    Por Lilith, é muita idiotice da parte de quem pratica o que está nessa peça hedionda de charlatanismo!

  2. rafael

    Esse negocio de alienígenas é muito idiota, e traduzir um livro escrito em códigos sem saber descodificar é impossível um exemplo real é o Manuscrito Voynich.

      1. rafael

        A historia do Manuscrito Voynich é interessante grandes intectuais tentaram quebrar a criptografia, mas nenhum conseguiu pelo fato dos autores serem de uma sociedade secreta e quando capturados foram mortos sem deixar a chefe.

  3. Muito bom o post, realmente esclarecedor.
    O autor do livro “Reino das Chamas” segue o processo de mistificação utilizado por Joseph Smith, fundador do Mormonismo, seita profundamente estabelecida em Salt Lake City – Utah. Nem nisso ele foi original. Como material de literatura, é um bom livro de ficção, com pouquíssimas coisas realmente úteis. Bom para pessoas que gostam de brincar de bruxo.

    Jorge de Lúcifer
    http://www.luciferianismo.org.br

  4. kkkkkkkk infelizmente.. nossos queridos críticos abandonaram as Essências investigativas e científicas que o sr. koetting teve ao testar tudo o que Ele recebeu mesmo de origem duvidosa… os annunnakis materializados nessa terceira dimensão que entregaram o autentico grimorie ja alertavam que este sistema tão simples e perigoso seria debochado a toa pelo publico ocultista moderno que não tem a coragem que Ele teve…

    Mais tenho boas noticias… Há um mais autentico sistema de evocação que O próprio Ea. Koetting Ocultou do público (para que ninguém praticasse como as pessoas pensam… com suas fitinhas no chão e velas n’um altar….(kkk)…) mas para os Investigadores chegarem À Este sistema.. deve-se dominar o primeiro… as Entidades descritas no livro conhecido publicamente são verdadeiras.. são Entidades de Reinos Astrais que tem influencia sobre os Gênios Elementais e Inshins da Ordem de Sandalphon na Esfera de Emanação energética de Yesod, Malkut, e Lilith.. os seguidores da Sitra Ahra devem operar numa camada de Mediunidade Mais Oculta que o normal.. aponto de nem um Médium perceber a presença do Espírito evocado.. e mais.. os Termos usados para descrever a classe dos Espíritos(anjos,demonios e espiritos) não passam de uma Perspectiva Para-psicologica da Essência de Cada um…

    Espero que tanto os seguidores da Magia tradicional como também os de sistema simbólicos “modernos” não percam suas essências investigativas… mas sempre visando Prudência.. não estamos brincando com “amigos imaginários”.. são entidades Reais e de poder extraordinário que Eu mesmo, frater .L.Z.R.Z, tive o prazer de compactuar por alguns períodos; (mesmo eu fazendo parte de um segmento sacerdotal de filosofia quase que totalmente distinta da O.A.A.)

    Abraços Fraternos.

    By: Frater L.’.Z.’.R.’.Z.’.

    1. Sério que você acredita no Koetting?
      Bom, cada um na sua. A análise sobre o sistema foi séria e não pautada nesse fideísmo relacionado ao autor.

      Não levo a sério o material do Koetting. Não consigo. Menos ainda do Timothy.

  5. The Ogre

    Vcs podem indicar alguns livros fundametais? Tenho alguns como o Dragon Rouge 2 do Koetting e acho bem instigante certas coisas comentadas, gosto bastante do Grimorum Verum e fora os Goetia da vida.

  6. eu

    testei o método varias vezes e nada aconteceu, nem um miasma apareceu então pra mim é fake, jogada de marketing para promove-lo, na ocasião entrei em contato com o pessoal da seita e o que pude apurar é que eles tem um conhecimento bom do hermetismo mas nada além disso, então eu duvido que seja algo sério, se alguém conseguiu contato com algum dos espiritos e ficou bravo e quiser mandar puxar meu pé a noite eu agradeço, assim aproveito e conheço o tal espirito, pois evocando não deu certo, as entidades estavam mesmo muito boas pra ser verdade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s