O Ethos Sinistro

images

 

Quando falamos em “Mão Esquerda”, temos que ter consciência de que tratamos de um tema
bem complicado. Não há um padrão ou “forma real” deste caminho, pois tentar limitá-lo é como
tentar conter o Caos em si. O Caminho da Mão Esquerda consiste na Evolução do “Self” até se
ter a capacidade de obter a verdadeira Liberdade presente no Caos Primevo.

Apesar de a nomenclatura ser a mesma, o Caminho da Mão Esquerda presente no Ocidente não
é ligado ou diretamente relacionado à trilha oriental (mais precisamente hinduísta) conhecida
como Vamamarga, embora possuam a mesma base. A Mão Esquerda preza pela quebra de
paradigmas sociais e libertação do “Self”, o “Eu Interno” junto ao controle do Ego, ou “Eu
Externo”, rompendo as limitações do Adepto.

O CME (Caminho da Mão Esquerda) ou Left Hand Path (LHP) possui como base um “Ethos
Sinistro”, divinamente (Numinamente) inspirado. “Ethos” provém do conceito grego antigo de
‘htós, palavra grega significando “Moradia”, em um sentido profundo de “habitat” do Espírito
humano (o Humanum). O “Ethos” é a fonte primeira da “Moralidade” divinamente inspirada
através de leis “numinosas” e não codificadas, mas que descreviam o que um homem ético
deveria ou não fazer em relação a suas ações.

Para um seguidor da senda da Via Sinistra (Esquerda), este “Ethos” é inspirado pelas divindades
do Caos, que criam uma Moral própria, voltada pra evolução do “Self” e libertação do
Subconsciente. Ou seja, uma “Amoralidade” em relação aos conceitos dominantes atualmente,
mas não uma ausência total de moral (Imoralidade).
Ainda para os Gregos, o Homem possuía em sua consciência duas entidades: O Agathos Daemon (Bom Espírito) e o Kako Damon (Mal Espírito), habitando dentro de si. Essa ideia é preservada ainda atualmente, com a dicotomia entre o SAG (Sagrado Anjo Guardião) e o DG (Demônio Guardião). Mas ao invés da dualidade Maniqueísta herdada pelas religiões Abraamicas, a visão da Mão Esquerda é de mera diferença de vibrações e atuações. Enquanto o SAG atua de forma Racional, representando o Ego (Eu Cósmico), o DG atua através dos Instintos Primais, representando o Self (Eu Caótico).

Diferente do Caminho da Mão Direita que é Teocêntrico, o LHP possui seu foco no “Abismo
Interno” do Homem, que deve entrar em alinhamento com o Abismo Externo proveniente no Caos
Primevo, para ser elevado e o Indivíduo alcançar uma liberdade plena no Caos, rompendo as
amarras e formas da realidade em que vivemos, transcendendo verdadeiramente em seu
caminho.

LHP e Magicka Negra

“Magia Negra” é um termo atualmente corrompido, ligado quase sempre a ritos voltados a causar
danos ou malefícios/maldições a terceiros. Isso não corresponde a visão em questão – a menos
que tal malefício seja utilizado para autodefesa, preservando a integridade. O real sentido de
“Magia Negra” vem da língua árabe, onde a raiz para “Carvão/Negro” era “Fehm” e para
“Sabedoria” era “Fahm”, isso fez com que a “magia negra” Sufi fosse na verdade ligada a
obtenção de conhecimento, sabedoria e desenvolvimento. Por isso a “Magia Negra” é uma das
quatro ferramentas do LHP, sendo:

1) Auto Deificação, obtendo conhecimento e existindo de forma independente como consciência e
intelecto;

2) Individualismo – não se submetendo a uma “vontade divina” ou ordem externa, mas utilizando
as deidades e suas “máscaras” como ferramentas para sua própria evolução focada no “Self”;

3) Iniciação – observância dos Mistérios e Manifestações do Caos, alinhando seu espírito/Chama
Negra Interior com o Caos Primordial externo a existência;

4) Magicka Negra – ferramenta de imposição e trabalho da Vontade Real e pessoal, evolução do
Subconsciente, trabalhos Internos e Externos para Despertar seu “Self” e seu DG.

Os conceitos aqui citados serão trabalhados individualmente, dentro de diversas perspectivas e cultos Antigos diferentes e eu tentarei esclarecer um pouco pra vocês (na medida do que eu puder) sobre eles, pra melhor compreensão real dessa Via Evolutiva tão incompreendida (e por vezes distorcida) atualmente – mas que com certeza possuí sua grande utilidade, podendo ser uma poderosa ferramenta de Ascensão.

“Ba Nam I Ahriman!”

 

Anúncios

6 comentários sobre “O Ethos Sinistro

  1. claudio

    Ótimo texto, muito claro e objetivo!

    Tenho percebido, no pouco que li, que o ocultismo/magia é bem carregado de cristianismo. E eu, hoje ex cristão, estou liberto da moral judaico-cristão hipócrita e nojenta que prevalece na nossa cultura.
    É possível trilhar o caminho sinistro de forma individual, sem pertencer a qualquer grupo e estudando de forma autodidata?
    Poderia dar-me uma direção indicando materiais para estudo de teoria e prática para iniciantes?

    1. Saudações. Bom que gostou do texto.

      Eu não diria que, de uma forma geral, o ocultismo é carregado de cristianismo. Mas de fato, existem linhas que se cruzam, ou mesmo que carregam partes do cristianismo em si.

      Sim, é totalmente possível estudar e seguir sozinho. Não é necessário pertencer obrigatoriamente a ordens ou grupos, embora isso ajude, e seja uma experiência que todos vivenciarão um dia… rs

      Verei se divulgo aqui ou na página, em breve, um “guia pra iniciantes” começarem, com título e download de livros básicos, fundamentais pra qualquer caminho a ser seguido.

  2. Rafael

    Seria bem legal um livro de introdução ao Satanismo eu particularmente me interesso por isso. Tenho procurado por conhecidos ocultos nos últimos anos, mas não só o satanismo eu tenho lidos coisas sobre os budismos, espiritismo, gnosticismo.

    1. O próprio NAOS é um livro introdutório. Mas com o tempo, mais material será liberado em relação a Iniciação dentro dessa filosofia. Tanto traduções quanto material independente do blog.

  3. sinopticos19

    Malachi Azi Dahaka,

    Talvez eu tenha começar a entender o motivo do esforço para instaurar o Chaos:
    O lado de Ain que buscava a própria Limitação acabou criando um universo de sofrimento, pois a limitação é a causa do sofrimento.
    Retornar ao Chaos Primordial, é, portanto, retornar a um estado de felicidade sem limites, a um estado sem sofrimento.
    O que escrevi tem sentido?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s