Baphometh

1235350_1412554302294103_1871743434_n “Além do Bem, Além do Mal… o que a Lua traz consigo?”

 

Um dos símbolos mais famosos e utilizados no Ocultismo, o Baphomet é uma síntese de vários conceitos e símbologias místicas e ocultas diferentes. Ele teria sido retratado publicamente pela primeira vez em 1307, quando o Papa Clemente V juntamente com o rei Felipe, o Belo deram inicío ao processo de perseguição e extermínio da Ordem dos Cavaleiros Templários.

Este processo encerrou-se com a morte de Jacques Demolay em 1314. Uma das provas utilizadas em tal processo foi a imagem de um ídolo composto da cabeça de um bode negro com chifres afiados, seios de mulher e pênis e dotado de asas. Este ídolo foi considerado uma representação de Satan, e os templários acusados de trair os dogmas católicos (entre outros crimes).

Inúmeras são as teorias para o significado da palavra. Alguns pesquisadores dizem que “Baphomet” seria uma corruptela de “Mohammed” outros dizem ter sido a junção das palavras “Baphe” e “Mentis”, do grego “Batismo” e “Sabedoria”. Este ultimo significado implicando que houvesse uma forma de Iniciação a Egrégora templária. Outra análise linguistica que comprova esta teoria é a raiz Árabe  “Abufihamat”, que significa “Cabeça do Conhecimento”.

Eliphas Levi em seu livro “Dogma e Ritual de Alta magia” descreveu o símbolo com o nome de “Bode de Mendes”. Foi a primeira representação da figura em sua totalidade, com as palavras “Solve” e “Coágula” grafadas nos braços.

Apesar de ter feito uma bela associação com este símbolo, Eliphas Levi, como um membro do clero cristão terminou por limitar a sua análise sobre o símbolo devido a influência de suas próprias crenças pessoais. Mas nós somos pessoas livres das correntes de qualquer Dogma, portanto analisemos a figura em sua totalidade e significados úteis aos praticantes não apenas do LHP, mas a todos os ocultistas e estudiosos do misticismo.

Baphomet não é uma Entidade. É um símbolo. Um ícone do Conhecimento que foi apresentado a Humanidade através da ingestão da esfera de Daath pelo Homem, ato este que foi considerado profano por IHWH (Ieohvah) e levou a expulsão do homem de sua presença. O Bode Negro era também utilizado em um ritual denominado “Azazel” onde os pecados dos humanos eram passados ao Bode e este era sacrificado em nome de Azazel, para que este Anjo no Negro os perdoasse e não os punisse. Esse aspecto purificador do Bode nos adiciona uma relação do símbolo com a entidade Azazel descrita livro de Enoch.

O Bode Negro, a cabeça de Baphomet, é o Bode expiatório condenado pelos cristãos. É o símbolo de Azazel, e como tal, representa a rebeldia e independência, vivência livre de grilhões. Seus Chifres afiados representam a Sabedoria e a Força. Os córneos são desde os primórdios da humanidade um símbolo de Sabedoria, Vivência e Masculinidade. Diz-se que a Marca de Caim eram chifres que o faziam assemelhar-se com um animal (e morto por essa semelhança, quando seu neto Tubal Caim o confundiu durante uma caçada). Inúmeros deuses antigos também possuíam chifres como símbolo de seu poder, incluindo a Besta do apocalipse cristão.

O detalhe da Chama sobre a cabeça é de grande importância. O fogo representa a eterna dança do espírito, a chama negra interna de cada ser humano. Quando desperta, este fogo Sagrado se expressa em forma de nossas Vontades. Não os meros caprichos cotidianos, mas nossas verdadeiras Vontades puras, que tornamos reais através da prática mágicka.

Esta Vontade toma forma através do Corpo, que é o templo do Magista. Este templo é retratado pelos seios e pelo pênis, os simbolos do masculino e do feminino. Aqui se faz presente a máxima hermética da presença dos opostos no ser humano. O andrógino representa a união dos gêneros que culmina na criação. O ato sexual como uma ação divina que traz o espírito para a carne e o etéreo ao material.

As asas demonstram a possibilidade da ascensão do Homem a um Deus. Também são uma metáfora para o voo da alma até os planos astrais. Da mesma forma que o denominado voo das bruxas era uma referência aos rituais do Sabá em que elas ascendiam a estes planos, as asas são utilizadas nesta imagem. É a contraparte etérea do corpo Humano, nossa essência imaterial.

As serpentes ao redor do caduceu (que representa o sexual masculino) simbolizam a Kundalini desperta, o que condiz com a posição de lótus, onde os chakras se encontram completamente alinhados. A energia flui livremente, movendo o mundo e o magista. A estrela na testa e a esfera sob o qual se põe o ídolo demonstram o brilho e o tamanho daqueles que despertam sua chama interna e se tornam Deuses e passam a controlar o fluxo desta energia intensa.

As palavras grafadas nos braços “Solve” (tornar líquido) e “coágula” (tornar sólido) representam processos alquímicos de transformações opostas. Tão opostas como as luas negra e branca simbolizando o LHP e o RHP. Tal representação nos leva também a relacionar a Cabalah a este simbolo, da forma como Levi fez (mas novamente suas limitações o impediram de ir além). LVX, a árvore da vida e NOX, a árvore da morte, se relacionam igualmente com a imagem e suas aplicações.

Baphomet é a dualidade homem x mulher, bem x mal, céu x terra, éter x matéria. Ao fim o adepto deve absorver que o real significado de uma dualidade não é opor forças, mas contrabalancea-las. A Lua de Baphomet porta consigo não o bem e o mal, mas algo além. A flor de fogo nos conduz a dança que incendeia ambas LVX e NOX e ao nos tornar iluminados por este processo de Dissolução e Solidificação não fazemos mais distinção. Alcançamos um estado de êxtase onde há apenas equilíbrio profundo – que só pode ser compreendido através desta alquimia física e mental. E esta é a chave do adepto.

 

Baphomet-by-LeviBaphometh, por Eliphas Levi

Azi Dahaka.

Anúncios

5 comentários sobre “Baphometh

  1. rafael

    Leitura interessante a primeira vez que ouvi falar dele não foi nas aulas de historia e sim dos crentes, eles diziam ser um um símbolo dos maçons e os famosos Illuminati. mais os crentes metem…

  2. Adimiron Sorath

    Símbolo famoso no hermetismo e imagem representada em inúmeros grupos e segmentos, cada qual de sua forma (muitas errôneas).

    Gostei do texto.
    abs

  3. inominavelser

    Há muitos que ainda ignoram o significado de Baphomet e teimam em ver no simbolismo do mesmo uma referência direta ao Diabo Cristão. Eliphas Levi, em Dogma E Ritual Da Alta Magia, felizmente, conseguiu desmistificar qualquer visão que se orientasse a fazer de Baphomet um dos ídolos dos loucos que crêem que o Diabo Cristão tenha algum poder ou aquela aparência simbólica. Baphomet é a própria Sabedoria Eterna apresentando-se ao Buscador, ao Iniciado e ao Neófito cada chave do alcance da Soberania Existencial. O que mais noto Nele é a semelhança com Pan, outro Símbolo Iniciático confundido com a deteriorada figura de um cadáver denominado Diabo, o qual, hoje em dia, é tão ridículo quanto Papai Noel e o Coelhinho da Páscoa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s