Comentários sobre Luciferianismo – por Michael W. Ford

23137_artist

Por Michael W. Ford

O Luciferianismo é uma ideologia e para a preferência do feiticeiro, um caminho voltado a libertação espiritual e iniciação mágicka. A pergunta “quais deuses são associados ao Luciferianismo” tem uma resposta simples. Todos os panteões tem relação com o caminho Luciferiano, pois as origens coletivas se dão a partir dessas “máscaras de deidades” (deuses ligados a sabedoria), com exceção aos deus cristão IHWH.

A própria ideologia estrutural no modelo “pastor-ovelhas” é alienigena não apenas as leis da natureza, mas é inteiramente auto-destrutiva. Luciferianistas entram no caminho da mão esquerda (conforme definido em meus trabalhos publicados) ao assumir que apenas o indivíduo é auto suficiente em seus instintos e determina a si mesmo enquanto vivo. Cada dia é um ato benéfico e com amor próprio ou um ato maléfico de odio a si mesmo. Isso é determinado por nosso pensamentos, em especial como abordamos nossos próprios pensamentos (negativos, positivos e onde a percepção dá incio aos atos do iniciado), palavras (como interagimos com o mundo a nossa volta) e ações (o que fazemos no mundo a nossa volta) diariamente. Sem exaurir a mente é importante desenvolver a intuição no princípio de nosso conhecimento e poder em relação a nosso ser completo. A essa forma de intuição eu denomino “Azothoz” em meu trabalhos anteriores, no entanto simplesmente entenda que o caminho mágico deve ser abordado de forma simples.

Os panteões antigos dos Caanitas, Babilônicos, Assírios, Gregos, Egípcios, Persas e Europeus “pagãos” possuem fundações da ideologia Luciferiana. Ambição, desejo, honra entre os pares e modo de viver egóico enquanto engendrando o contrato social de aperfeiçoamento cultural são pressupostos fortes da ideologia Luciferiana. O conceito Judaico-Cristão de Pecado não é aceito entre os Luciferianistas, pois objetivamos remover a mentalidade de escravos imposta a humanidade desde que o culto monoteísta ganhou predominância durante a decadência do império Romano.

A demonologia dos Judaico-Cristãos e o culto Hebreu é abraçada pelos Luciferianistas como forma de auto-libertação espiritual. Os traços dos então chamados “Demônios” como orgulho, ganância, luxúria, etc. são instintos naturais transformados em ferramentas de propaganda pelos Cristãos. Luciferianistas enxergam o “demoníaco” como um instinto de liberação e bravura para pensar e agir pela sua própria responsabilidade.

Luciferianistas enxergam a ganância como um incentivo no mundo real, entretanto ela deve ser contra balanceada com a disciplina de saber quando é o bastante. Um Luciferianista nunca irá destruir sua moral, honra e lealdade (para com aqueles que merecem estas qualidades) em razão de ganãncia descontrolada. Fé espiritual não é cega, quando cultivada pelos próprios instintos e guiada pela nossa consciência, guardada pela disciplina de restrição e caráter, que leva então a uma grande vitória. Luciferianistas entendem “fé” como uma experiência onde resultados foram ganhos pela sua própria vontade e determinação.

O simbolismo das trevas e do “demoníaco” é a fundação de todos os instintos primais que são tão parte da natureza quando aqueles da luz. Luciferianistas não separam em dualidade, pois isso é contrário a natureza das experiências. Todas as máscaras de deidades (estes são deuses e demônios que representam os tipode de poder em relação a humanidade e o próprio reino natural) tem aspectos balanceados, alguns destroem para criar e outros mantém nossos objetivos espirituais voltados para o poder.

Por esta razão, Luciferianistas nunca poderiam aceitar “Jesus” ou “Yaweh”, pois estes são em sua jovem origem meramente evasivos do mundo realista que inspiram através da auto-negação (opressão de desejos naturais) e ódio (mascarado de amor), gerando um mundo violento para aqueles que não acreditam e subjugando a humanidade através da ignorância e ódio profundo pela ciência.

Somente uma fé judaico-cristã centrada no ódio por si mesmoprecisaria negar o equilíbrio natural e precisaria de pecados que se extendem ao ato sexual (consensual e entre pessoas de idade apropriada), desejo sexual e gênero. Luciferianistas não acham importante ditar o que você pode ou não fazer com seu próprio corpo e o de seu parceiro (a) enquanto for apropriado em idade e vontade um do outro. Luciferianistas veêm a guerra e conflito como parte importante do instinto primal, entretanto guerras para impor o seu modo de vida em culturas estrangeiras é algo totalmente equivocado, especialmente quando disfarçado de “democracia” ou “liberdade”. Conquiste seu inimigo e o torne seu aliado, sem necessidade constante de de impor suas crenças aos outros (principalmente uma fé cega) pois isso é a pedra ângular da doença do espírito que afeta os Judaico-Cristãos.  Visões políticas entretanto são algo que podem variar, pois os Luciferianistas são indivíduos e existem variadas percepções desta área. No entanto, todo Luciferianista é encorajado a respeitar as culturas que eles considerem diferentes, pois este é o caminho para compreender o mundo.

Destruição e criação são um ciclo equilibrado por natureza. Quando não estamos em uma cultura instruída em disciplina, superar obstáculos e destruir nossos medos, nos achamos em decadência social que inspira crimes, assassinatos e corrupção a um nível elevado. Para restringir esses resultados o contrato social deve ser mantido com as recompensas e um entendimento cultural dos benefícios da disciplina e da superação.

Para aqueles interessados na ideologia e mágica Luciferiana, recomenda-se os livros:

Dragon of Two Flames – Demonic Masks and the Gods of Caanan

Maskim Hul – Babylonian Magick

Adversarial Light – Magick of the Nephilim

Goetia of Shadows

The Bible of the Adversary

todos da autoria de Michael W. Ford (Magus Akthya Dahaka), Mestre da Order of Phosphorus e ex membro da O9A e também participante de projetos musicais como Black Funeral e Psychonaut 75.

Uma entrevista com ele pode ser lida aqui: http://viasinistrae.livreforum.com/t336-entrevista-de-michael-ford-para-a-lucifer-luciferax?highlight=Michael

Ba Nam I Ahriman.

oop

11.

11 comentários sobre “Comentários sobre Luciferianismo – por Michael W. Ford

  1. hugo vinicius rodrigues fernandes

    eu queria saber se eu posso trabalha com luciferianismo temporariamente ate que um filho ou uma filha nasça e que possa herdar quando ela ou ele nascer sera que tem como por favor me responda urgente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s